13 de jul de 2008

HAMSTER BRASIL


Bem-vindo ao site HAMSTER BRASIL.

Esse site foi feito para criadores de hamsters e interessados neste assunto. Aqui você encontrará as principais informações para criar hamsters, além de algumas curiosidades, galeria de fotos e muitos outros!

Uma boa parte do texto desse site foi o resultado de varias pesquisas de outras fontes.


Cuide bem do seu hamster , pois vc e o unico responsavel pela saude dele.





VOLTE SEMPRE !!!

OBS:NÃO COPIAR OS TEXTOS OU FOTOS DO SITE,OBG.



Parceria :
Amigo Hamster
Hamster Experto
Lar do Hamster
Galeria de fotos.












Qual o sexo ?

O sexo dos hamsters, é mais fácil para identificar depois de adultos.Os hamnsters quando estão pequenos, é difícil a identificação para quem não está acostumado, quando adulto o macho desenvouve os testiculos, que ficam bem visiveis.

Aqui vão algumas dicas para ver se o hamster é um machinho ou fêmea...... Segure ele na palma da mão, sem apertar muito e passe o dedo indicador e o polegar em volta do corpo dele (por debaixo dos bracinhos ) para que não fuja ou morda. Vire-o de barriga para cima ou de uma maneira que dê para ver os genitais. Haverá dois orifícios. No macho, um orifício é do pênis e o outro do ânus. A distância entre um e outro é de aproximadamente 1,5 a 2 cms. Na fêmea, um orifício é da vagina e o outro do ânus. Mas na fêmea, a distância praticamente não existe. Fica bem pertinho um orifício do outro.
MITOS

A criação de hamster no Brasil não é muito difundida, em grande parte devido aos mitos que se criam ao redor desse pequeno roedor. É bastante difícil para uma família aceitar a criação de um hamster se ela não souber ao certo o que é esse animal, suas características e os cuidados que se deve ter com eles. Hamsters não são ratos. São parentes dos ratos. Na verdade, eles possuem várias características dos esquilos em especial. Eles se limpam sozinhos, tem rabo curto (quase inexistente), guardam comida em suas bochechas e seguram o alimento com suas patas dianteiras. São animais extremamente organizados e independentes, mas podem ser domesticados e podem se apegar bastante ao dono. Hamsters não cheiram mal. Eles não necessitam de banho ou limpezas por parte do dono, pois eles se limpam sozinhos. Suas fezes não cheiram mal, porém sua urina tem um cheiro forte e desagradável. Para corrigir esse problema, basta lavar seu ambiente (gaiola) e trocar a serragem com frequência. Hamsters não transmitem doenças e não precisam de vacinas. Se eles forem mantidos em boas condições de higiene (uma gaiola limpa, com água e alimento sempre renovados) não irão adquirir carrapatos ou outros parasitas. Basta ter pequenos cuidados. Hamsters podem ser agressivos se forem colocados junto com outros hamsters ou se forem incomodados constantemente. Se você incomodar o espaço do animal, como colocando o dedo no interior da casinha, corre o risco de levar uma mordida. Basta não acordá-lo e pegá-lo com frequência média (ele não gosta que segurem-o a todo instante). Num ambiente com roda de exercícios, comida, água e espaço, aos poucos ele irá se adaptando a você e não será agressivo. Hamsters são animais extremamente baratos para se cuidar. O animal custa bem barato, podendo até ser adotado sem custos adicionais, sua gaiola pode ser improvisada ou comprada por um bom preço (dependendo do Pet Shop, é claro) e sua ração e serragem para forrar são baratas. Fora que ele não necessita de banhos e outros cuidados. Os hamsters são bons companheiros para qualquer idade, inclusive para crianças. Basta seguir alguns cuidados (ver outras seções do site) e terá um lindo companheiro em sua casa. Boa sorte na sua criação de hamsters!
ADESTRAMENTO

Primeiramente é necessário que o hamster se acostume com você, e para fazer isto acontecer, é preciso contatos diários e frreqüêntes para que ele possa sentir o seu cheiro. O hamster para se tornar realmente seu amigo, é necessário que ele tenha muita confiança em você. No início ele será arredio, fugirá do seu contato, mas não desista, ele mais cedo ou mais tarde irá ver que você não quer o mal dele. O primeiro passo para que isso ocorra é você mesmo alimentá-lo.Depois que ele sentir confiança, experimente pegá-lo, mas sem levantar muito alto, isto leva tempo. Faça isso seguidas vezes, para que se acostume a ser manuseado.Experimente chamá-lo pelo nome sempre que manter contato com ele, haverá momentos em que numa simples conversa perto da gaiola ele irá procurar onde você está e ficará prestando atenção em tudo o que diz sentadinho dentro da gaiola.Sempre que ele te obedecer, dê um brinde, pois irá sempre associar o seu pedido à comida.O hamster aprenderá vários truques desta maneira.
INSTALAÇÕES

Gaiola de arame para hamstersÉ ventilada e fácil de limpar.Certifique-se de que as distâncias entre as barras (que devem ser verticais) é menor ou igual a 1,25 cm para evitar que o seu hamster passe por elas.Prefira as com bandeija de plástico, que fica em baixo e é encaixada na parte de arame, pois é fácil de limpar e o seu bichinho fica em contato com a serragem que é melhor que o chão de arame.
A gaiola do hamster deve ser preparada cobrindo o chão com lascas de madeira e com material conveniente para que o hamster possa fazer um ninho.A gaiola deve ser colocada longe da luz solar direta e fora de correntes de ar.A gaiola deve ser limpa semanalmente e os hamster apreciarão se algum material do ninho velho for colocado na gaiola limpa junto com algum material fresco para ele fazer o ninho.
Terrário de vidro ou plástico.
São bem fáceis de limpar se forrados com serragem.Você pode ter dificuldades com a fixação de bebedouros tipo mamadeira.Eles são em geral mais baratos que todas as outras acomodações, e uma boa opção para lugares mais frios ou para transporte.Certifique-se de que há uma boa ventilação, e, caso haja necessidade, faça diversos furos bem pequenos no terrário (se for de plástico) com um arame quente.
Acomodações caseiras
A salvação de quem não quer gastar muito.Atenção na escolha do material. Não use caixas de papelão, de madeira ou similares, pois seu hamster irá roê-la.Os recipientes de plástico ou de vidro podem ser uma boa escolha, mas precisam ter tampa ventilada e serem altos o suficiente para evitar fugas. (pelo menos 20 cms acima do lugar mais alto que o hamster possa chegar). O recepiente deve ter pelo menos 20 cm de largura por 30 cm de comprimento.

Aprenda a fezar uma caixa ->
Locais onde nâo pode deixar a gaiola.

Um dos locais inpropios é a conzinha, porque e um local que ocorre uma variação de cheiros , e isso pode prejudicar o animal.outro local é o banheiro,onde tambem ocorre um cheiro muito forte de desenfetante e outros. tambem não deixe o seu hamster perto de outros animais tipo , cães , gatos etc... nunca deixe seu hamster em locais muito quentes e nunca esponha ao sol .

Locais onde posso deixar a gaiola.

Em seu quarto e um ótimo local, pois la ele estará seguro e sempre ao seu lado.
a sala tambem é um bom lugar,onde ele estará seguro dos predadores domésticos, etc..
BRIQUEDOS E ACESSÓRIOS PARA SEU HAMSTER.

Brinquedos são necessários para distrair o hamster. Existem milhares de opções nas lojas, mas você também pode criar seus próprios brinquedos caseiros. Apenas tome cuidado para não usar peças pequenas, que possam ser engolidas pelo hamster, ou materiais como plástico e tecidos, que podem ser ingeridos e causar obstrução no sistema digestivo.
Aprenda fazer um brinquedo para seu hamster->

Acessórios ->Túneis coloridos - podem ser uma opção divertida para as crianças. Não são tão fáceis de limpar e é consideravelmente o mais caro dos brinquedos dessa página. Um ponto positivo é que pode-se ir comprando seus componentes pouco a pouco ate forma a tubulação com tamanho ideal para a gaiola. Rodinhas Embora possa parecer um item supérfluo, a rodinha é essencial para a saúde de seu hamster. Em seu habitat natural, os hamsters costumam andar muitos quilômetros a procura de comida e a rodinha simula este exercício diário (Obs: Um Hamster pode chegar a correr por dia 8Km na rodinha). De compensado ou de madeira - muito usada para pássaros. São pouco higiênicas e difíceis de limpar. Cuidado, pois algumas madeiras são tóxicas. De material impermeável - mais recomendadas. São laváveis, o que é essencial (os hamsters defecam e urinam dentro da casinha). Esferas - excelente opção para soltar seu hamster pela casa sem se preocupar. As esferas são totalmente fechadas, com apenas buracos para respiração, e funcionam como uma rodinha tridimensional. Recomendo lacrar a tampa com fita adesiva (não cubra os buracos de respiração!) para maior segurança. O ponto negativo é o preço...
ATENÇÃO ESPECIAL

Dentes. Os dentes da frente dos hamsters crescem constantemente, e precisam ser desgastados. Ofereça sempre sementes duras como girassol, milho e ervilha, e, se necessário um biscoito duro de cachorro.
Unhas. Você pode forrar parte da gaiola com lixas, para que o hamster desgaste suas unhas. Fique atento, pois se as unhas não se desgastarem naturalmente, é necessário cortá-las. Certifique-se de cortar abaixo dos vasos saguíneos (a parte rosada). Se você estiver inseguro, leve-o ao veterinário.
Gaiola. Mantenha a gaiola sempre limpa, trocando a forração e a água pelo menos uma vez por semana. Troque também a cama do hamster, jogando fora toda a comiga guardada. Se necessário, lave a casinha. Não esqueça de colocar papel higiênico picado dentro da gaiola, para que seu hamster refaça a cama. Uma vez por mês, desinfete toda a gaiola com sabão neutro e desinfetante diluído, lembrando-se de enxagüar bem e eliminar todo o cheiro depois. Seque bem todo o material.
Comida. A comida deve ser colocada todos os dias, e as sobras dever ser jogadas fora (se estiver sobrando muita comida, vá reduzindo a quantidade).
Água. Mantenha sempre água fresca à disposição do seu hamster.
Sempre: Lave suas mãos com sabão neutro sem cheiro antes de pegar o hamster. Cheiros estranhos podem assustá-lo ou causar alergias e cheiro de comida pode fazê-lo "experimentar" a sua mão. Feche bem a gaiola. Muitos hamsters já fugiram porque seus donos esqueceram suas gaiolas abertas ou deixaram comedouros e bebedouros impedindo o fechamento das portinhas
Nunca: Exponha seu hamster ao sol. Coloque seu hamster em lugares altos, de onde possam cair. A maioria dos hamsters não enxerga muito bem, e eles podem se atirar de cima de mesas, cadeiras, etc. Solte o seu hamster pela casa sem supervisão. E tanbem não coloque jornal para forrar a gaiola.. pois o jornal souta tintas, o que pode perjudicar seu hamster.
SAUDE-DOENÇAS

Diarréia - Ela pode ser causada por superalimentação de legumes ou comida úmida. Um hamster que sofre de diarréia não deve ser alimentado com qualquer legume ou comida úmida até se recuperar. Nos casos de diarréia prolongada deve ser procurado o conselho do veterinário.
Resfriados - hamsters podem sofrer resfriados e devem ser mantidos mornos (mas não quentes). Se o hamster tem dificuldade para respirar ou não se recupera depois de alguns dias deve ser procurado o conselho do veterinário.
Hibernação - Hamsters Sírios podem hibernar quando há uma mudança súbita na temperatura ambiente deles. Um hamster hibernando pode parecer duro e frio com pequena evidência de respiração, porém os bigodes podem ser vistos crispados em um hamster hibernando. Porque hamsters não fazem ' planos' para hibernar eles devem ser despertados para evitar desidratação e fome. Um hamster hibernando deve ser esquentado com suavidade até ficar ativo. Bastante comida e água devem estar disponíveis.
Sarna - Isto pode acontecer em hamsters mais velhos e normalmente acontece na barriga ou área do quadril. Isto pode ser evitado esmagando tabletes de levedura na comida do hamster. Perda de pelo também pode ser associada com irritação de pele e nesse caso deve ser procurado conselho veterinário.
Mancha no Quadril - Esta não é uma doença mas é conhecida por causar aos donos de hamster um pouco de preocupação quando notam isso.O hamster Sírio tem uma mancha em cada quadril, estas são glândulas de odor e são perfeitamente normais. Eles podem parecer pegajosos de vez em quando. Qualquer hamster que sofre de enfermidade séria ou prolongada deve ser levado a um veterinário.
Alergias - Os sintomas de uma alergia podem variar, mas incluem espirros, ruídos respiratórios, irritação na pele, olhos lacrimejantes, perda de pêlos.A serragem de cedro deve ser evitada, pois pode causar reações alérgicas e problemas respiratórios. Utilize a serragem de pinho, de madeiras mais duras ou então serragem feita de papel. Alimentos muito calóricos como aveia e cereais podem causar irritações na pele fazendo o hamster se coçar excessivamente. Materiais usados para forração e limpeza de gaiolas também podem causar reações alérgicas. Alergia a material de limpeza ou a serragem podem resultar em dores no estomago e pés irritados
Tumores - Tumores e Câncer usualmente ocorrem em hamsters idosos e são mais comuns em fêmeas do que em machos. Tumores internos como aqueles que envolvem órgãos internos podem ser difíceis de tratar, mas muitos tumores externos podem ser removidos cirurgicamente com sucesso. Um hamster sofrendo de tumor pode desenvolver um caroço duro que pode aumentar de tamanho rapidamente.É difícil distinguir um tumor de um abscesso. Um tumor às vezes pode ser acompanhado de perda de pêlo, letargia, constipação ou diarréia. Na descoberta de qualquer caroço deve-se procurar tratamento veterinário imediatamente, já que os diagnósticos nos primeiros estágios da doença aumentam as chances de sucesso de uma cirurgia. Por causa do pequeno tamanho dos hamsters, a cirurgia é sempre um risco, principalmente no que diz respeito à anestesia. Mas muitos hamsters idosos já foram bem sucedidos ao passar por essa experiência.
Problemas nos Olhos - Ocasionalmente um hamster pode ficar com os olhos "grudados", ou seja, as pálpebras parecem estar coladas uma na outra.As causas podem ser diversas, como idade avançada, alergia, correntes de ar, ou pode ser um sintoma de resfriado. O olho fechado deve ser limpo com um pequeno pedaço de algodão molhado em água morna. Isto geralmente é suficiente para abrir o olho, mas se não der certo, tente separar as pálpebras suavemente.Se um hamster tem repetidamente problemas com olhos "grudados" ou lacrimejantes, ou os olhos parecem estar turvos o hamster pode estar com uma infecção nos olhos. Embora raro, hamsters podem desenvolver catarata e o sintoma é um olho turvo. Apesar da à catarata não poder ser tratada, é bom confirmar com um veterinário, já que o sintoma de uma infecção ocular é muito parecido.Pode também ocorrer de um hamster perder um olho devido a um acidente ou doença, ou a visão ir desaparecendo devido a uma deformidade genética. A perda de um olho ou a cegueira não afeta muito os hamsters, pois a sua visão é muito pobre e eles dependem principalmente do olfato e da audição.
Conjuntivite - Se o seu hamster aparecer com um ou os dois olhos fechados e lacrimejando ou com secreções, pode ser uma alergia causada por algum material que esteja usando na gaiola, pó, cisco, fumaça ou algum material químico. Faça o tratamento usando água boricada ou soro fisiológico. É só pegar um chumaço de algodão, molhar com um pouco de soro fisiológico morno e ir passando levemente até retirar as secreções. Repita isso de 4 em 4 horas. Depois de limpar as secreções, utilize um colírio bem fraco como o "Lerin". Se o seu hamster não melhorar, daí pode não ser infecção e sim alergia causada por algum material que esteja utilizando na gaiola. Nesse caso, não adianta fazer só o tratamento. É necessário descobrir o que é que está fazendo mal e retirá-lo.
Abscessos - Ocorrem quando uma ferida (ou mordida, coceira, etc.) se infecciona resultando em um caroço, formado de pus sob a pele. Freqüentemente a ferida pode passar despercebida. Nesse caso, quando o caroço é notado, a ferida que o originou pode já ter sarado. Por isso, por vezes é difícil estabelecer se o caroço é um abscesso ou tumor. Se for possível notar uma ferida ou irritação no caroço, então é quase certo que seja um abscesso. Para tratá-lo é preciso que o pus seja drenado, e antibióticos podem ser necessários para conter a infecção. Portanto, deve-se procurar tratamento veterinário. Objetos pontudos ou pedaços de comida que os hamsters enfiam em suas bochechas podem ferir as paredes internas da bolsa e ficar presos. Isso pode infeccionar e virar um abscesso. Como a bochecha fica inchada, inicialmente pode-se acreditar que o hamster esteja apenas carregando comida extra ou material para ninho. Contudo, se o hamster aparenta estar continuamente com as bochechas cheias, elas podem estar obstruídas ou ele pode estar com um abscesso. Procure então um veterinário imediatamente.
Sangue na Urina - Existem muitas causas que podem fazer com que a urina do hamster saia misturado com sangue. O problema pode ser nos órgãos urinários... Nesse caso, pode se tratar de cálculo renal ou na bexiga, infecção ou até mesmo um tumor. Nas fêmeas, fora isso, pode ser também algum problema nos órgãos reprodutivos, tais como feto retido ou tumores. Se o seu hamster está com este sintoma leve-o o mais rápido possível em um especialista.
HIGIENE

Os hamsters são extramamente limpos e sabem se cuidar sozinhos. Não precisa dar banho nele....quando ele se sujar por algum motivo, pegue uma toalhinha bem macia e úmida e limpe-o. Depois enxugue rapidamente. Não passe talco ou outras coisas para deixá-lo cheirosinho. Isso pode causar alergia ou intoxicação. A parte da higiene que você tem que cuidar dele, é trocando a água para deixá-la bem fresquinha, limpar o comedouro sempre que for colocar comida, limpar a gaiola pelo menos uma vez a cada 2 semanas. Eles não gostam muito que fiquem mexendo em sua moradia, mas isso é necessário. Não use detergentes ou sabão em pó para lavar a gaiolinha ou outro material dele. Se tiver a necessidade de utilizar algum detergente ou sabão para tirar sujeiras mais grossa, use um sabão neutro e depois enxague bem. Tome muito cuidado com a casinha dele e limpe periodicamente, pois eles tem o costume de levar comida para dentro da casinha e assim, os alimentos perecíveis começam a virar fungos e cheirar mal. Troque sempre a areia do banheirinho e lave também.... Deixe sempre em casa um estoque (para pelo menos uma troca) de flocos de madeira, algodão para a caminha, areia ou papel enrolado para o banheirinho, água mineral ou fervida para utilizar assim que necessário.
REPRODUÇÃO


Os machos podem ter relações com até 5 ou 6 fêmeas em um só dia. Por sua vez, a fêmea chega a ter até 70 filhotes por ano. Cada ninhada, pode nascer de 1 a 17 filhotes. É que a alimentação, qualidade de vida e a genética influencia muito na quantidade e qualidade dos filhotes. As fêmeas dão cria quase todos os meses e normalmente nascem mais de 6 filhotes. O macho e a fêmea, com umas 8 semanas de vida já começam a procriar.Quando estão no cio, a fêmea fica com um gênio forte e irritada. Tome cuidado nessa época.Os filhotinhos nascem com um tom avermelhado, sem pêlo, pesa em média 2g e 2,5 cm de comprimento. Mas com apenas alguns dias seus olhos já começam a abrir e os pêlos a aparecerem. Não deixe os filhotes junto com outros adultos. Só com a mãe. Algumas espécies de hamsters não suportam a companhia dos outros e podem acabar ferindo os filhotinhos.Durante a gravidez a mamãe hamster precisa de uma alimentação balanceada. Para que os filhotes nasçam saudáveis e vitaminados, faz-se necessário que a futura mãe seja bem alimentada durante toda a gravidez.É aconselhado um aumento do número de vegetais na dieta normal, frutas,legumes e ração de gato (de preferência sabor peixe, e não carne). Importante lembrar que essa não é a dieta básica, e sim apenas um complemento, ou seja, a dieta que você sempre deu, vai continuar no cardápio, essa só vai completar. Cada um dos itens deverá ser dado uma vez ao dia e alternadamente; isso significa que um dia você dá outro pão Torrado, outro ração,outro frutas, outro legumes, de uma olhada na parte de alimentação ,para você saber que alimento você pode dar para o seu animal,etc.
CUIDADOS:Não pegue a hamster grávida na mão, elas não gostam disso. A não ser é claro, se for pra verificar os mamilos ou coisa assim. Não a leve para passear; não brinque com ela. Resumindo: deixa-a em paz!Não deixe faltar comida jamais e também não falhe na dieta da hamster.Os filhotes virão um de cada vez, com um intervalo de tempo. Cada filhote que nascer, vai trazer junto consigo uma placenta e um pouco de sangue. Deste modo, o papel higiênico que você deu a ela vai ficar manchado de sangue, então não fique desesperado por causa disso. E a mamãe geralmente come as placentas.Se no intervalo de nascimento entre um hamster e outro ela fizer um tour e por um acaso vir a ter filhotes foram do ninho.
NÃO TOQUE NELES! Ela se encarrega de conduzi-los de volta ao ninho dentro de suas bochechas. E depois que todos os filhotes nasceram (um número que pode chegar até 17 filhotes) tudo que parece com comida ela leva para o ninho. Por isso não entupa a mamãe de comida pois neste período, mesmo sem fome ela irá recolher toda a comida que puder obter para sua casa.Não toque nos filhotes até eles desmamarem e nem os deixe em lugares apertados. Faça ou deixe que a mãe faça uma caminha bem fofinha e com um bom espaço.Uma dica: dê bastante verdura para a mãe. Isso fará com que produza mais leite. Se perceber que está fazendo mal ou que deu diarréia, diminua a quantidade de verdura ou suspenda por um tempo.

TABELA DE DESENVOLVIMENTO DO FILHOTE


1 DIA - os hamsters nascem cegos, surdos, sem pêlo e, como são roedores, com dentes.
3 DIAS - começam a crescer os pêlos muito discretamente.
6 DIAS - a pele já está toda coberta por uma pequena camada de pelo.
7 DIAS - eles já começam a comer pequenas quantidades de comida.
12 DIAS - eles já começam a andar pela gaiola, apesar de que os olhos ainda estejam fechados.
16 DIAS - os olhos já estão bem abertos e eles estão bem ativos, andando por toda gaiola
.
20 DIAS - agora eles mamam com menor intensidade e estão bem mais independente.
28 DIAS - chegou a hora do 'adeus': eles já estão independentes da mãe .
35 DIAS - já podem ser vendidos
Problemas na reprodução ->
Canibalismo: Algumas vezes, a fêmea pode comer seus próprios filhotes. Isto geralmente ocorre quando os filhotes nascem muito debilitados ou mortos. Para nós, pode ser um pouco chocante, mas a natureza tem os seus motivos. Uma vez que o filhote já está morto ou não tem chances de sobreviver, é vantajoso para a mãe comer o filhote e readquirir a energia gasta na reprodução do que tentar fazer com que ele sobreviva. Assim, a fêmea ganha mais nutrientes para sustentar os outros filhotes.
Outros motivos que podem levar a mãe a comer as crias são ninhadas muito grandes (reduzindo o número de filhotes, os restantes têm mais chances de sobreviver); estresse (quando a fêmea se sente ameaçada); ninhada com cheiro diferente (pode ocorrer quando os filhotes são manuseados, por exemplo); sede ou falta de nutrientes na dieta. Fêmeas muito novas para procriar (abaixo de 4 meses) podem comer os filhotes simplesmente por ainda não estarem maduras para a reprodução. É muito freqüente que fêmeas compradas em lojas de animais que mantêm machos e fêmeas alojados juntos apresentem este problema. Não é raro que iniciantes em hamsters passem pela traumática experiência de comprar inadvertidamente uma fêmea prenha que, após dar à luz, começa a comer os filhotes sem maiores explicações. Isto ocorre porque não houve controle de reprodução na loja, e o cruzamento acabou ocorrendo muito cedo. Se uma fêmea está comendo sua ninhada, verifique se ela não está sendo perturbada de alguma forma, e se há água e comida suficiente disponíveis. Aumentar a proteína na dieta, com ovos cozidos ou ração de cachorro pode ajudar.
Se o problema for manuseio inadequado da ninhada, tente esfregar um pouco de forração com o cheiro da fêmea nos filhotes. Uma outra opção, que deve ser tentada apenas em último caso, é arranjar uma mãe adotiva (ver abaixo). Por fim, se todos os cuidados forem tomados, e a fêmea continuar a comer várias ninhadas inteiras seguidas, é recomendável não cruzá-la mais.
Abandono de ninhada: A fêmea costuma deixar o ninho por pequenos períodos durante a noite, para se alimentar ou até mesmo para andar um pouco na rodinha. Isto é perfeitamente normal, e não deve ser confundido com o abandono total da ninhada. O abandono pode ser identificado quando a fêmea monta um ninho para ela em outra parte da gaiola, e pára de alimentar os filhotes. Isto pode ocorrer se fêmea não reconhecer mais os filhotes, como, por exemplo, quando eles são manuseados e adquirem um cheiro diferente. Neste caso, pode-se tentar esfregar forração com o cheiro da mãe nos filhotes. No entanto, se este método não adiantar ou se o abandono tiver ocorrido sem nenhuma explicação aparente, não há muito a ser feito, a não ser arranjar uma mãe adotiva para a ninhada. Infelizmente, não há como forçar uma fêmea a amamentar filhotes.
Morte da mãe: Se uma fêmea morre deixando filhotes, a chance de sobrevivência destes depende diretamente de sua idade. É extremamente difícil, se não impossível, criar filhotes com menos de dez dias sem a ajuda de uma mãe adotiva. É necessário alimentá-los de duas em duas horas (inclusive à noite) com uma substituto de leite de cadela, preparado com o dobro da concentração recomendada. Para tanto, deve-se usar uma seringa sem ponta ou um pedaço de pano embebido no leite, dependendo do tamanho dos filhotes. O líquido deve ser dado com muito cuidado e vagarosamente, para que não entre no pulmão dos filhotes. Também é necessário manter os filhotes aquecidos, o que pode ser feito com uma lâmpada direcionada para o ninho. A partir de 10 dias, os filhotes começarão a beliscar comida sólida, o que torna sua alimentação muito mais fácil. Forneça papinha para crianças, vegetais ralados, gérmen de trigo e ovos cozidos, além do leite, que deverá ser administrado de 4 em 4 horas e apenas durante o dia.
Mães adotivas: Se uma fêmea se torna hostil com os filhotes ou não pode mais cuidar deles, é possível alojá-los com outra fêmea que esteja amamentando. No entanto, esta prática é muito arriscada, e só deve ser tentada se não houver outra alternativa. Escolha uma fêmea que esteja com filhotes da mesma idade, e esfregue um pouco de forração com o cheiro da mãe adotiva nos filhotes órfãos, tomando cuidado para não tocá-los. Em seguida, afaste a mãe adotiva do ninho, atraindo-a com uma guloseima e coloque os órfãos ao lado do ninho, com a ajuda de uma colher. Deixe a gaiola sozinha. Se a fêmea aceitar os filhotes, ela acolhê-los e levá-los para o ninho. Caso contrário, ela irá matá-los. A adoção por outras fêmeas tem mais chances de sucesso quando a ninhada têm cerca de duas semanas, pois esta é a idade em que os filhotes começam a desenvolver seus próprios cheiros, e as mães parecem não se importar muito como novos odores no ninho nesta época.
Leite infectado: Algumas vezes, o leite da fêmea pode estar infectado por microorganismos, o que causa a morte dos filhotes. Este problema ocorre com mais freqüência quando a ninhada tem cerca de 1-2 semanas, mas também pode ocorrer mais cedo. Em geral, a barriga dos filhotes aparece inchada, e sua pele pode começar a descamar ou a apresentar crostas. Pouco depois do aparecimento dos sintomas, os filhotes começam a morrer, de forma que é recomendável procurar ajuda veterinária o mais rápido possível.
Sangramento excessivo após o parto: Após o parto, é normal surgirem pequenas manchas de sangue na gaiola, bem como pequenas membranas vermelhas (as placentas). No entanto, se uma fêmea começar a sangrar excessivamente após o parto, deve-se procurar orientação veterinária imediatamente.
ALIMENTAÇÃO

Os hamsters comem praticamente de tudo que encontra pela frente. Isso já vem dos seus instintos naturais, pois em sua vida selvagem no deserto onde o alimento é escasso - comem quase que de tudo para sobreviver. Mas é justamente por causa desse seu apetite, que temos que tomar cuidado com alguns detalhes.
Os hamsters tem paladar e por isso sentem o gosto da comida.Como eles tem bom apetite, é muito importante não ficar repetindo o tipo de alimentação.Para os alimentos, é bom um vasilhame meio pesado e que caiba ele dentro. Se for leve, pode acabar virando e derramando todo o alimento.A dieta de um hamster pode ter 80% em ração e o restante em alimentos como maçã, cenoura, milho, nozes, etc.

RAÇÕES Balanceadas para as necessidades nutricionais dos hamsters, podem ser facilmente encontradas em pet shops. Inclui diversas sementes, tais como: milho, amendoim, trigo, ervilha, aveia, alpiste, semente de girassol e abóbora e outros grãos secos.As frutas e os vegetais constituem uma grande fonte de vitaminas e ainda possuem uma grande quantidade de água .abaixo uma lista do que você pode e o que você não pode servir aos seus hamsters:

FRUTAS: maçã, uva, caqui, kiwi, banana, morango, pêra.

VERDURAS: pepino, brócoli, espinafre, chicória, almeirão, couve,repolho,vagem,colve-flor.

LEGUMINOSAS: cenoura, abóbora.

OUTROS: semente de girassol, outros tipos de sementes como alpiste, amendoim, nozes, milho, peixinho seco, ervilha, semente de abóbora, passas,rações (gatos, cachorros e pássaros).

UMA OBISERVAÇÃO: as frutas e verduras acima, podem ser naturais, mas nas lojas de animais você encontra também elas sêcas. É muito recomendado quando o hamster estiver com diarréia. Algumas verduras ou legumes tem que ser em pequenas quantidades, porque pode dar diarréia e atacar o fígado.

AGUA:Ítem indispensável para a saúde do hamster.Apesar de conseguirem tirar água dos próprios alimentos, nunca deixe faltar água para beberem. Utilize aqueles bebedouros que parecem uma mamadeira, pois se colocar água em qualquer vasilhame, eles podem se afogar ou engasgarem. Troque a água diariamente.

NÃO PODE:abacate, acelga,pêssego, ameixa, figo, cereja, chocolate e outros tipos de doces, aspargo, tomate, flores, carne crua, frutas cítricas (laranja, abacaxi, limão, acerola, etc), cebola, cebolinha, alho, linguiça e salsicha, semente de maçã, sorvete, almôndega, frituras. Alguns legumes não bons para o hamster porque são pura agua,e podem ate causar diarreia.

COMO FAZER SUA PRÓPRIA MISTURA:

Sementes
Cereais
Aveia
Milho
Semente de girassol
Semente de abóbora (sem sal)
Ervilha
Amendoim
Castanhas


No caso de ração para roedores, certifique-se de que não haja antibióticos e hormônios, os quais podem ser extremamente prejudiciais para seu hamster.
Viagens.

* Viagens Curtas (até 1 semana):
• Algumas dicas para você que vai viajar e não pode levar o seu hamster com você:
• deixe disponível uma boa quantidade de água em bebedouros tipo mamadeira
• deixe disponível uma boa quantidade de comida seca
• se você não tiver certeza da quantidade de água e comida que você deve deixar, exagere para mais
• o consumo médio de um hamster adulto é de 10 gramas de alimento por dia
• certifique-se que a gaiola esteje em um lugar seguro, longe de correntes de ar e do sol direto
• se for possível, solicite a alguém que passe em sua casa para verificar se está tudo bem
* Viagens Longas:Para viagens longas, você pode levar o hamster com você ou deixá-lo com alguémSe decidir levá-lo(s) com você:
• você pode transportá-lo na própria gaiola ou em um terrário de plástico • não deixe de levar comida e a rodinha.
• para viagens de carro, retire a água, oferecendo-a de 2 em 2 horas ou toda vez que o hamster acordar .
• certifique-se que a gaiola esteje em um lugar arejado, protegida do sol e do vento * Se decidir deixá-lo com alguém:
• instrua minuciosamente a pessoa sobre os cuidados necessários, como alimentação e limpeza por exemplo .
• avise-o para manter a gaiola longe do sol direto e de cheiros fortes
• alerte sobre esquecer a porta da gaiola aberta .
• deixe um telefone de contato, para que ela possa encontrá-lo em casos de dúvidas ou em um eventual problema.

HISTORIA

Atualmente são conhecidos várias raças de hamsters, mas a história desse simpático animalzinho começou na década de 30, quando um cientista, Dr. Ahroni, capturou um macho e 2 fêmeas da raça dourada no norte da Síria. O hamster sírio é o tipo mais comum de hamster mantido como animal de estimação. Como o próprio nome diz, é originário da Síria, país asiático próximo ao Iraque, e foi descoberto cientificamente em 1839. Em 1930, um hamster fêmea e suas crias foram capturados em Allepo, na Síria e levados à Universidade Hebráica em Jerusalem. A mãe foi morta e após duas fugas separadas, sobraram apenas 4 hamsters. Estes quatro reproduziram-se, e posteriormente importou-se seus filhotes para o Reino Unido e para os Estados Unidos. Embora alguns outros hamsters tenham sido capturados em 1930, não há registro de que estes tenham se reproduzido, o que leva a crer que os hamsters vendidos atualmente como animais de estimação são descendentes dos 4 hamsters de Allepo.
Cor: a cor original do hamster sírio é dourado, mas atualmente existem várias outras cores desenvolvidas artificialmente por criadores, bem como diferentes tipos de pelagem.
Variedades: as variedades mais comuns são o teddy bear, de pêlo curto, e os angorás, de pêlo comprido. Outras variedades mais raras são o satin, de pêlos brilhantes; o rex, de pêlos e bigodes encaracolados e o hairless (sem pêlos).
Tamanho: de 15 a 18 cm
Outras características: possui um rabo muito curto, não possui pêlos nos pés e possui bolsas nas bochechas, que usa para carregar comida ou material para a cama. O hamster pode carregar até a metade de seu peso nas bochechas. É um animal solitário, que em geral se separa de seus companheiros de ninhada com 8-10 semanas de vida. Sua vida média é de 2 anos a 2 anos e meio, embora eles possam viver até 3 ou 4 anos.
Cuidados especiais: mantenha os hamsters sírios adultos separados, cada um em uma gaiola diferente, a partir das 6 semanas de vida, para evitar brigas.
HISTORIA NATURAL
O hamster dourado é membro de uma ordem de mamiferos conhe-cido como roedores, o nome é por causa dos dentes incisivosque estao localizados bem na frente da boca. Se olharmos em termos de numero de especies, distribuicao geografica e adpatacao a varias condicoes ambientais chegaremosa conclusao que os roedoress sao o maior sucesso entre os mami-feros que habitam o planeta. Os roedores são encontrados em todos os continentes, comexcecao da Antartica, o tamanho tambem varia, podemos encontrarroedores de 8 cm ate 1 metro de comprimento (capivara). Podemos encontrar roedores nos desertos, florestas tropica-is, nas planicies, nos cerrados, rios e lagos. Sao aproximada -mente 1500 especies, o hamster faz parte deste grande grupo.